Sale!

Pandemidia: o papel do jornalismo no medo e no controle social em 2020 e 2021

R$51,00

Formas de pagamento

Em 2020, o mundo parou diante das telas de TV e das telas de celulares com grande comoção. Em raras ocasiões históricas o jornalismo obteve tanta atenção. A cobertura jornalística da pandemia, porém, foi muito mais do que meramente informativa. Da noite para o dia, jornais se converteram em oráculos de comportamento, conduzindo o julgamento moral coletivo e individual do mundo inteiro para uma imensa rede de cooperação.

Isso levou a prática jornalística a apostar no pânico e no medo social, favorecendo e aplicando toda sorte de punições e perseguições a quem questionasse minimamente os princípios ditados por entidades supranacionais como a Organização Mundial da Saúde.

Toda a parcialidade e insuficiência informativa amplamente conhecida pelo jornalismo, assim como os compromissos éticos com a verdade e com a prudência sobre possíveis efeitos sociais da comunicação, foram esquecidos em nome de um efeito admitido como intencional: o medo.

Ressalvas sobre conflitos de interesses envolvendo a OMS, fundações e grupos financeiros com a indústria farmacêutica, foram rapidamente rechaçados e rotulados como perigosas teorias conspiratórias, levando médicos respeitados ao banco dos réus. A influência política do clima  de polarização aprofundou e radicalizou grande parte da imprensa brasileira e a cobertura noticiosa foi a principal fonte de toda uma classe política que utilizou o clima de medo para favorecer uma agenda de perseguição a seus adversários.

Peso 0,200 kg
Dimensões 23 × 16 × 2 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Pandemidia: o papel do jornalismo no medo e no controle social em 2020 e 2021”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Pandemidia: o papel do jornalismo no medo e no controle social em 2020 e 2021
R$51,00
Rolar para cima